10 de setembro de 1808: 1º jornal do Brasil

Gostou? compartilhe!

Saiba mais sobre

10 de setembro de 1808: 1º jornal do Brasil

É datada de 10 de setembro de 1808 a fundação do primeiro jornal do Brasil. Trata-se da Gazeta do Rio de Janeiro, e era considerado como uma espécie de imprensa oficial da família real portuguesa, que se mudara para cá justamente neste mesmo ano.

É bom ressaltar que antes da chegada da família real ao Brasil, a imprensa era uma atividade proibida no país. Assim, as poucas informações que chegavam até o Brasil eram apenas aquelas publicadas nos periódicos europeus.

A Gazeta surgiu, então, como um órgão oficial do governo português. O jornal era editado sob censura prévia e só veiculava notícias de interesse da corte real portuguesa.

Alfag do Brasil destaca esta importante data e faz questão de parabenizar todos os profissionais que, de alguma forma, ajudam a fazer um jornal, independentemente da periodicidade que ele é publicado.

Atualmente, há aproximadamente 4,7 mil jornais no Brasil, de acordo com a Associação Nacional de Jornais (ANJ). E para rodar este grande número de periódicos, as máquinas modernas têm que contar com equipamentos de última geração.

Desde a primeira prensa produzida por Gutenberg, em 1877, até os dias atuais, muita coisa mudou. Os equipamentos foram se mordenizando, com as esteiras e rolamentos que ajudam na impressão em larga escala.

Alfag do Brasil, empresa especialista em manutenção de redutores, motores elétricos e usinagem, destaca a importância destes equipamentos para garantir a qualidade da impressão do jornal que chegará às mãos dos leitores.

O sucesso da Alfag do Brasil está ligada diretamente à seriedade que atua no mercado com compromisso profissional com seus clientes de vários segmentos, como siderurgia, bebidas, latas, vidro, mineração e papel e celulose, essenciais para a produção de jornal.

Alfag do Brasil destaca-se no mercado de engrenagens com dentes helicoidais, retos e correntes, e peças especiais, por meio de ferramentaria, produção seriada e calderaria, além de redutores, motores elétricos e projetos e cálculos.

Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre a Alfag do Brasil. 



Gostou? compartilhe!